adoro!

O Adoro cresceu e agora além dos posts você vê aqui as imagens da galeria, fotos do Instagram e vídeos do nosso YouTube. É só escolher as categorias e se inspirar.

galeria – alaina varrone

Bordados não são exclusividade da vovó! Alaina Varrone usa essa tradicional técnica de modo nada usual, traçando narrativas inusitadas, eróticas e bem-humoradas. Os tecidos que servem de base pros bordados da artista americana  se confundem com as personagens, que parecem saídos de cenas de um estranho cotidiano, mas com uma certa doçura.

Curtiu? Nós tambem!

a aldeia

bola_farmnaaldeia

A nova mini-coleção FARM na Aldeia chegou hoje às lojas, e pra deixar ela mais completa, a gente fez um co-branding com o Instituto Menire, ONG sem fins lucrativos que dá continuidade aos trabalhos realizados pelo Projeto Menire, o primeiro destinado exclusivamente às mulheres da etnia Kayapó.

IMG_0008_4

Tudo começou com a Dani, estilista de co-branding, a Flavia, gerente do Visual, e o Gabriel, diretor criativo do Estilo/Arte, viajando até a aldeia Pukanu, na Amazônia, por cinco dias. Lá eles dormiram em redes e barracas pra acompanhar de perto a rotina e a cultura local. O projeto só foi possível graças a essa imersão profunda e a entrega generosa de todos os envolvidos.

farmnaaldeia2

“Levamos os materiais, tintas e miçangas, para fazer a pesquisa das artes com as próprias índias. Isso tudo trouxe uma experiência de vida incrível, e humanizou o projeto, tanto que o resultou em algo totalmente verdadeiro”, contou a Flavia.

farmnaaldeia5

“A viagem me fez me sentir mais brasileiro, ampliou o meu entendimento do nosso país. Também me fez olhar pros índios de forma menos estereotipada, foi praticamente uma experiência antropológica, apesar de rápida. Brincar com as crianças foi especial, uma energia realmente pura”, contou o Gabriel.

farmnaaldeia4

“Pude conhecer um pouco mais sobre a cultura brasileira e aprender algumas riquezas deste povo, como solidariedade, determinação e educação. Percebi a importância de uma cultura que é passada de pai para filho ao longo de centenas de anos. Tenho ainda mais orgulho do nosso país! Foi inesquecível tomar banhos no rio com milhões de borboletas amarelas voando, e ter feito uma pintura típica Kayapó no corpo”, disse a Flavia.

IMG_0717

A Dani também contou o que sentiu: “tive certeza de que há uma sabedoria extremamente simples e elegante em lidar com o mundo e com os nossos antepassados. Um momento que me arrepia até hoje foi avistar, depois de duas horas voando em um teco-teco por cima da Amazônia, aquele pedacinho redondo de terra onde a aldeia fica situada. Arrepio dos pés à cabeça”!

farmnaaldeia_1

“Foi inesquecível andar de barco embaixo de uma chuva torrencial no meio da floresta virgem. Mesmo com os raios caindo e o risco de encontrar algum animal selvagem nós pulamos na água e contemplamos a chuva dali… foi realmente inesquecível!”, completou Gabriel.

farmnaaldeia7

Momentos inesquecíveis, muito amor e coração batendo mais forte, e o melhor: o co-branding com o Instituto Menire permitiu que a gente produzisse uma coleção de forma genuína e socialmente correta: parte da renda adquirida com a venda das peças será revertida ao Instituto, pra ele continuar mantendo seu lindo projeto.

farmnaaldeia8

Quer conhecer mais sobre as peças? Tem maxicolar, bolsa, pulseira, t-shrit, túnica…tudo feito pelas índias com as miçangas! O legal é que as peças deste co-branding vêm com tags onde se lê a assinatura da índia responsável pela criação. Lindo!

farmnaaldeia9

farmnaaldeia11

Bacana, né? E pra fechar, o Dalson, videomaker que acompanhou a viagem da nossa equipe, contou sobre como foi filmar por lá: “fiquei surpreso pela maneira como os índios, em especial as crianças, se relacionam com a câmera.

“Era como se eles vissem através, como se a câmera não estivesse ali. Todos os olhares e gestos foram registrados de maneira bem natural”. Dá play no vídeo aí em cima então pra sentir essa energia boa!

Gratidão é pouco pra definir o que a gente sente com isso tudo! :)

comer bem (e sem culpa!)

bola_quinoa

Pros Incas, a quinoa era considerada um cereal sagrado, cultivado há mais de 5 mil anos na Cordilheira dos Andes. Eles a chamavam de “chisiya mama”, o que significa em Quéchua “mãe de todos os grãos”. Hoje, é um dos alimentos mais completos do mundo, riquíssimo em proteína e muitos restaurantes deram um toque gourmet ao grão, oferecendo uma opção mais saudável e saborosa pra gente. Fica de olho!

quinoa1

Às terças-feiras, quintas e sábados, o BioCarioca, restaurante especializado em culinária natural, em Copa, oferece kibe de quinoa (foto acima). Vale experimentar! No Escobar, a dica é o Guiso de Garbanzos (foto abaixo), preparado com quinoa, grão de bico e salteado com calabresa, ó que delícia!

quinoa3

Pra quem gosta de frutos do mar, a pedida é o Pulpo Antino, que a gente destacou na foto da bola lá em cima. O prato é da La Carioca Cevicheria, um polvo crocante acompanhado de quinoa e salada de pimentão e alho.

quinoa2

Pra finalizar, ainda no La Carioca, a aposta fica por conta do Quinoto de Los Incas, onde o grão vem em forma de risoto com cogumelos paris, cebola caramelizada e queijo parmesão. Impossível resistir!

Agora é só escolher o preferido e aproveitar sem culpa!

mini-coleção farm na aldeia

bola_farmnaaldeia

Chegou hoje nas lojas e no e-FARM a mini-coleção FARM na aldeia. Ela traz novas apostas da nossa equipe de estilo, então vem saber mais e eleger suas peças favoritas:

farmnaaldeia1

As transparências reinam pra gente mostrar a pele com grafismos que lembram as pinturas corporais dos índios. O efeito visual fica incrível!

farmnaaldeia2

As fendas estratégicas também são uma novidade da linha, repara só como o vestido e o conjuntinho aí em cima ficam um charme com esse detalhe. Os tons de terra e preto ganharam um ponto de luz nesta estampa, com um laranjinha pra esquentar. Além disso, a gente apostou em tecidos rústicos e naturais.

farmnaaldeia3

A mini-coleção traz alguns xodós: sete peças super especiais feitas junto ao Instituto Menire, ONG sem fins lucrativos que cuida do trabalho das índias da etnia Kayapó. O colar da esquerda e a t-shirt da direita são alguns desses produtos. Em breve a gente conta tudo sobre esse co-branding lindo, ok?

Agora dá play no vídeo aí em cima pra sentir um pouco da experiência e já fica de olho, pra aproveitar as novidadinhas!

farm na aldeia

bola_farmnaaldeia

Nosso verão 2015 tá lindo demais e vem aí mais uma mini-coleção pra deixá-lo ainda melhor: FARM na Aldeia. Ela foi pensada como uma homenagem à estética indígena brasileira, que de uma forma ou de outra sempre inspira e influencia nossa cultura e trabalho.

farmnaaldeia3

O mais bacana é ver que as fotos da campanha, criadas pelo nossos departamentos de Visual e Branding, estão super em sintonia com o conceito pensado. As modelos Angélica Erthal, Mayã e Janaina Nilson foram clicadas num paraíso natural aqui do Rio pelo Rapha Lucena, com styling de Pedro Sales, e beleza da Carol Ribeiro.

farmnaaldeia2

A ideia era deixá-las super à vontade, interagindo com suas belezas naturais e a natureza selvagem e incrível desse lugar. Nossa equipe contou que tudo fluiu naturalmente - os cliques super mostram isso, né?

farmnaaldeia4

Nossa vontade era ter muita pele à mostra, cabelos molhados, luz natural, areia, terra, água…

farmnaaldeia5

O Rapha explorou lindamente nas fotos os reflexos criados na água, que dão aquela atmosfera de paz e mistério, super linda.

farmnaaldeia1

Agora fica ligada na nossa fanpage no Facebook pra saber quando o lookbook novo chega nas lojas e no site, ok? Já já a gente conta mais sobre as peças que vão fazer a gente pirar!

 

entrevista – olivia merquior

bola_olivia

Da tecelagem às ruas e festas, passando pelas passarelas e lojas, pelos nossos olhos e mãos. Das diferentes texturas e cores aos infinitos processos, dos mais artesanais aos mais tecnológicos, o tecido é a base pra mais formas e possibilidades que nós podemos imaginar.

olivia1

Quem sabe bem disso é a Olívia Merquior, atual coordenadora de Moda na America Latina da Première Vision, o salão têxtil francês que acontece nas principais capitais do mundo reunindo os tecidos, tendências e pessoas que definem o que vamos vestir.

olivia3

Ela estudou jornalismo, engenharia de produção e filosofia, se formou em moda na Central Saint Martin’s College of Arts, foi figurinista, estagiária na Louis Vuitton, costureira do Jonathan Saunders e do Hussein Chalayan, estlista responsável pelos tecidos dos desfiles da animale…

olivia4

…só em citar já estamos exaustas! Mas a trajetória da Olivia parece ter sido construída pro momento atual. À frente da  Week-end Textile Première Vision, que vai reunir a finlandesa Satu Maaranen e a dupla portuguesa Marques ‘ Almeida (alguns dos nomes mais incensados da nova cena internacional!) em workshops imperdíveis, ela conversou um pouco com a gente:

olivia5

Você se apaixonou por moda através dos tecidos, ou se encantou por tecidos estudando moda, qual das paixões veio primeiro?

Nunca consegui colocar moda e tecido (pra vestuário) em lugares separados, para mim são a mesma coisa. Acho incrível a força de um lindo tecido apenas enrolado no corpo.

Tecidos naturais fresquinhos ou tecnológicos sofisticados e mais práticos, qual é a preferência da mulher latina?

Seda, viscose e algodão de preferencia leves e estampados. Adoro essas três fibras também mas aguardo ansiosamente o dia em que nossos consumidores se interessem em diversificar suas escolhas e comecem a abraçar novas tecnologias.

olivia6

A semana de Alta-costura acabou de terminar, qual a tendência que você destaca entre os tecidos?

Multiplicidade. Se existe uma tendência forte na moda hoje essa é se vestir de forma mais pessoal possível. E pra mim, isso não quer dizer ser básico, quer dizer você encontrar seu lugar no mundo e se vestir com o que te agrada independente de gênero, estilo ou estação.

A tendência dos tecidos acompanha essa multiplicidade de gostos e escolhas; são tecidos tradicionais e futurísticos ao mesmo tempo. Clássicos retrabalhados pra inovar, mas com a preocupação de não perder sua identidade. Modernizar sem perder a identidade é o trunfo da próxima estação. A volta das técnicas artesanais feitas por mãos jovens contestadoras. Eu particularmente estou entusiasmada com os novos contornos que a moda está tomando. Ser tudo sem nunca deixar de ser você.

olivia7

Falando nisso, quais são os seus mais-mais da moda? Algum novo talento pra gente ficar de olho?

Marques’Almeida e a Satu Maaranen não foram escolhas casuais. Nós acreditamos que ambos têm coisas importantes a dizer.

O que vem por aí?

Muita coisa vem por aí. Essa primeira edição do Week-End Textile é apenas a ponta do iceberg. O nosso mercado de moda precisa compreender que fazemos parte de uma cadeia e que cada um nela precisa de todos os outros, tecelagens, jornalistas, marcas, costureiras, novos talentos, governo, etc. Apenas trabalhando juntos, a gente vai conseguir fortalecer a moda nacional.

olivia8

Os workshops de Estamparia em seda com Satu Maaranen e Redesigning Denin com Marques’Almeida são uma perceria com o Instituto Rio Moda e vão rolar em Agosto em Sampa, e se você ama moda, inovação e claro, tecidos, não pode perder!

contatos imediatos!

bola_saothome

Quanta energia não rola numa cidade construída em cima de um depósito mineral de quartzito, com pontos altamente energéticos (dizem que é um dos 7 mais do planeta)? E se essa cidade ainda tiver umas 30 cachus, vááárias grutas, ficar no alto da montanha, no meio da Serra da Mantiqueira? Aí dá quase pra pensar em fazer contato extraterrestre, né? :)

1

Assim é São Thomé das Letras, vilazinha super alto astral localizada no sul de Minas e também conhecida como Cidade Mística. Com casinhas de pedra, ela é a nossa parada de hoje no Mochilão. Um lugar pra entrar em sintonia com os elementos naturais. Bora?

2_saothome

ÁGUA – Pra quem gosta, a gente elegeu as cachus mais legais de lá. A da Lua recebeu este nome porque durante a lua cheia, fica super encantada com o reflexo celeste sobre as águas. A Véu da Noiva tem uma queda de 8 metros de altura, e é linda.

3

O Vale das Borboletas, além das quedas d’água e piscinas, quando está muito sol há dezenas e dezenas de borboletas. Fantástico! Pra quem quiser um lugar mais low profile e com menos gente, a dica é ir na Cachoeira de São Thomé e na Cachoeira de Shangrilá. Ah, as cachoeiras ficam um pouco longe da cidade, então é bom ter um carro.

4ok

TERRA – Melhor falando, pedra. São Thomé também tem um monte de grutas. A do Carimbado, reza a lenda, era usada como rota pelos Incas e seria uma ligação entre a cidade e Machu Picchu! Vale a pena conhecer, viu?

5

AR – Não deixe de ir até o Cruzeiro. É o ponto mais alto da cidade, e a vista de lá é linda. Lugar fofo pra ver estrela cadente, e emendar no nascer do sol. Lá fica também a Pirâmide (!), uma construção com várias janelas que enquadram diversas constelações.

6_saothome

COMO CHEGAR – pegar a BR116 (Via Dutra) até Engenheiro Passos. De lá seguir a viagem, passando pelas cidades de Itamonte, Pouso Alto, Caxambu e Cruzília. Desta última até São Thomé o trajeto é feito por terra (36Km).

7

Boa viagem!

sim! existe música em sp

bola_converse

Já pensou uma série de shows gratuitos reunindo cerca de 20 bandas nacionais e internacionais por cinco dias? Essa é a proposta do Converse Rubber Tracks Live Brasil, festival criado pela Converse pra incentivar novas bandas e que vai rolar dos dias 30 deste mês a 3 de agosto, no Cine Joia, em Sampa.

converse

Uma das principais atrações do evento é o duo Chromeo, que marcou presença na Rádio Farm apresenta desta semana e já faz parte da playlist de ZAI. Além deles, já estão confirmados o australiano Chet Faker, a dupla Classixx, de Los Angeles, e o trio brazuca Schoolbell. Dá um confere aqui na programação completa! E aumenta o som aqui embaixo:

Dica amiga: os ingressos são gratuitos e estarão disponíveis a partir das 12h de hoje no site do evento. Tem que se inscrever aqui pra garantir a vez. Aproveita!