adoro!

O Adoro cresceu e agora além dos posts você vê aqui as imagens da galeria, fotos do Instagram e vídeos do nosso YouTube. É só escolher as categorias e se inspirar.

farm seleciona

Ei, se liga porque tem uma vaga superespecial pra trabalhar com a gente! Ó só:

farm_seleciona

Colorista - precisa ter formação em Design e/ou Desenho Industrial, conhecimento em Photoshop e Illustrator. É desejável gostar de moda, conhecer e gostar de estamparia, ser organizado(a) e ter bom relacionamento interpessoal. Ter amplos conhecimentos técnicos e artísticos e um olhar privilegiado para cores!Vai fazer pesquisa de tendência, harmonização e combinação de cores.

Tem o perfil? Conhece alguém?

Manda o currículo com o nome da vaga pra: rh@farmrio.com.br! Boa sorte!

galeria – um panorama urbano

A partir desse sábado a CAIXA Cultural vai trazer ao Rio a expô “Street Art – Um panorama urbano”, reunindo obras de alguns dos maiores nomes do graffiti internacional. Até dia 5 de Outubro vamos ver de pertinho trabalhos de: Jef Aerosol e Rero (França), Pixel Pancho e a dupla StenLex (Itália), os irmãos HowNosm (EUA), ±MaisMenos± e Vhils (Portugal), e os brasileiros Herbert Baglione e Nunca. Sem contar, duas obras dele, o homem, o mito: Banksy!

Fora das quatro paredes da expô, os artistas Jef Aerosol, ±MaisMenos±, Rero e Herbert Baglione já estão no Rio de Janeiro deixando intervenções pelos muros da cidade.

Pra ver ao vivo, pra não perder!

farm entrevista: isadora

bola_isadora

É bom quando a gente encontra por aí algumas frases que tocam a alma junto com desenhos inspiradores que gostaria de ter na parede. E hoje é dia de conversar com uma das pessoas que fazem a gente sentir isso, a Isadora, criadora da página Isadora não entende nada, que espalha pela web poesia em forma de rabiscos e doces palavras.

isadora1

Conta pra gente mais sobre você, sua história…

Eu moro em Porto Alegre – RS, mas sou da serra, de Bento Gonçalves, uma cidade menor. Tenho 23 anos e comecei duas faculdades, primeiro uma de Publicidade e Propaganda e depois de Artes. As duas eu larguei, a primeira porque percebi que andava pro lado oposto de onde eu ia,e a outra eu larguei pra fazer arte! O resto que se tem pra saber de mim é que sou sempre sobre amor. Tudo que existe, tudo que se faz, tudo que se deixa de fazer. Sempre amor.

isadora2

Quando e como começou a criar suas pinturas com textos e espalhar tudo pelo Face?

Desde pequena sempre gostei de desenhar e fazer historinhas. O meu maior problema é que eu não era muito criativa, não sabia o que fazer. Quando entrei pra faculdade de Artes voltei a desenhar e a escrever, ainda sem muita criatividade. Teve uma manhã, no 3º semestre, que tava chovendo e eu tinha que ir pra aula, mas resolvi experimentar as aquarelas que eu tinha em casa  e comecei a pintar dentro de um livro antigo. Foi a primeira vez que criei algo meu, e me senti tão bem que naquela mesma manhã eu tranquei a faculdade. Nunca mais consegui voltar, acho que me encaixo mais na rua do que na vida acadêmica.

isadora3

Criei a página no Face há pouco mais de um ano (nota da editora: e já tem quase 30 mil likes!). Fiz por insistência dos amigos, já que tudo que eu pintava ou escrevia eu postava no meu perfil pessoal. Eu não queria fazer uma página minha, parecia muita pretensão da minha parte, mas sempre despretensiosa, como ainda é. Lá coloco tudo que já saiu de mim, já não é mais meu, é de quem quiser e se alguém quiser. Não espero que gostem do que faço, mas se gostarem eu fico muito feliz.

isadora4

De onde veio esse nome ‘não entende nada’?

Um dia eu abri um livro de contos do Eduardo Galeano chamado Mulheres. Abri numa página qualquer e a primeira coisa que li foi “Isadora não entende nada”. O conto se chamava Isadora, e era sobre a bailarina Isadora Duncan. Parecia que era alguém falando pra mim, achei que era perfeito, eu não entendo nada mesmo, hehe.

isadora5

Quem te inspira nas artes plásticas e na literatura?

Ahhh, eu gosto de gente louca. São aqueles mais sentimentais e exagerados e sem forma ou perfeição, que nem o amor é. Gosto muito de Basquiat e Leonilson, que pra mim foram pura emoção. Na literatura, o Leminski e o Rimbaud, exagerados e bonitinhos e loucos e extremos. Tudo que eu sinto quando quero expressar alguma coisa, é tudo sobre o exagero.

isadora6

Como a gente faz pra ter uma arte sua?

É só me mandar mensagem pela fanpage. Mas eu não sei fazer nada por encomenda, porque, como eu disse antes, o que eu faço é realmente sincero, veio de dentro de mim, de dentro de um exagero que senti. Por isso se alguém gostar de algo que eu fiz e quiser, é só falar comigo e vou ficar muito contente, no mais, por enquanto, é só isso que tenho!

7

E dá pra encontrar um pouco da Isadora pelas ruas também? Onde?

Olha, pelas ruas, só tenho alguns resquícios de cartazes que colei por Porto Alegre com frases e desenhos de amor e que sobreviveram ao tempo e às tentativas de serem arrancados. Quero voltar a fazer isso, porque pra além disso, só uma exposição ou outra que acontece, que me acontece, que desacontece. Mas dá pra me encontrar bastante na rua, dá pra me chamar pra ir pra rua também. Eu adoro convites!

pra família toda

bola_diadospais

Tem Babilônia Feira Hype na área pra gente curtir este finde! Vai rolar no Clube Monte Líbano (Leblon), com produtos em liqui de até 70%, muitas dicas de presentes pro Dia dos Pais, e uma novidade: expositores da Feira de Vinil - aquela vira e mexe rola pelo Rio.

diadospais1

Ou seja, além de garantir achados pro guarda-roupa por um preço bacana, e já garantir o presentão pro pai, é a chance de garimpar vinis pelos arquivos da Baratos da Ribeiro, Satisfaction Discos, Tropicália Discos, Supernut MaraRecords e Sempre Música. A música do evento ainda fica por conta de Thiago Vedova que recebe sets dos DJs Tuta Discotecário (sábado, 18h) e MBGroove (domingo, 18h) do Coletivo Vinil É Arte.

diadospais2

“A Feira Hype, sempre atenta no que acontece de bom na cena alternativa da cidade, vem a cada edição trazendo ações culturais pra compor a sua programação, estimulando o seu público a consumir as tendências do mercado, não só na moda. Esta mistura é muito hype”, afirma Robert Guimarães, produtor da BFH.

diadospais3

Nesta edição também rola a Oficina de Estêncil da Nata Família, que leva ao público um primeiro contato com o estêncil. Os alunos vão ficar por dentro de referências, materiais, diferentes possibilidades de aplicação e o processo de pintura. Bacana, né?

Pra ficar ligada nas novidades da Babilônia, corre na fanpage da feira! Agora é só chamar a irmã, a mãe, a prima pro programa… e nos vemos lá :)

vem com a gente de bike

bola_adorobike

Tem web série nova chegando no adoro e desta vez a gente trocou as rodinhas de Até o Pôr do Sol por dois pneus. Isso aí, é hora de dar um rolé pela cidade com o Rio de bike! Vem saber mais e ver um pouco dos bastidores das gravações:

riodebike1

São quatro episódios, cada um em um bairro xodó nosso aqui da Cidade Maravilhosa. Pra apresentar tudo isso pra você, a gente escolheu meninas super simpáticas que têm tudo a ver com a FARM. Essa aí em cima é a Flávia Rubim, que deu um rolé pelo Jardim Botânico.

riodebike2

Tem também a Marcela Witt, apresentadora que arrasa nos esportes, curtindo de bike - junto com a sua mascote – um dos seus cantos preferidos no Rio: o bairro do Joá.

riodebike3

Já a Anna Clara Carvalho, fotógrafa, mostrou pra gente seus lugares preferidos na bucólica Urca, bairro perfeito pra quem ama clicar com luz e cenários especiais…

riodebike4

Pra fechar, a designer Bruna Aragão pedala por Ipanema, curtindo o visual e as inúmeras atrações de moda, cultura e gastronomia que ficam por lá. A gente adora!

riodebike5

Então fica ligada que em breve a gente divulga no Facebook a data em que o primeiro episódio vai ao ar! Enquanto isso aproveita pra clicar ou filmar seu rolé de bike e publicar no Instagram com a hashtag #tonoadorofarm… quem sabe seu passeio não aparece por aqui? ;)

Obrigada meninos do Graveto por entrarem nessa com a gente na produção dos vídeos!

go, writers!

bola_gowriters

Semana passada a Carol, uma das colaboradoras aqui do adoro, foi conferir como é participar do módulo 1 do Go, Writers, um curso de escrita diferente que libera a criatividade de geral e vem angariando fãs pelo Brasil afora. Vem conhecer:

go_writers1

Participar de um curso como o Go, Writers é uma daquelas experiências que te mudam um pouquinho, que plantam uma semente dentro da gente. Pra quem não sabe, o curso de criação em escrita pra não ficção -administrado pela incrível Cris Lisboa- não é direcionado apenas a quem trabalha com as palavras, mas sim pra todo mundo que quer se aprofundar no assunto e, por que não?, se libertar através delas. Perder o medo da folha em branco, sabe?

go_writers2

Em uma sala no Parque Lage, no Rio, eu e mais 20 e tantos alunos (Cris explicou que essa foi a maior turma e que isso pode diminuir pra até 8 pessoas) passamos dois dias exercitando nossa escrita de uma forma totalmente não-convencional. O Desmanual de Escrita, com estampas personalizadas, que é entregue logo quando a gente chega, é um detalhe à parte. Dentro dele, várias frases pra inspirar, ideias divertidas pra sair dos clichês, dicas de livros e muitas verdades cruas pra dar aquela despertada. Afinal, escrever é, principalmente, se entregar.

go_writers3

via @acrislis

Eu sempre gostei muito de escrever, então, alguns processos foram mais naturais pra mim. Mas até quem se disse tímido e travado saiu de lá contando a mais profunda história, e escrevendo coisas que nem sabia que podia. Vale o investimento e o tempo (são 4 horas em dois dias de curso!).

27913_317300625080732_2135660957_n

Não dá muito pra dizer como é, em todos os detalhes, porque cada turma é diferente da outra, com experiências únicas. Quer descobrir de perto? É só ficar ligada na página no Facebook pra saber as próximas datas e cidades onde vai rolar o curso. As vagas são limitadas e tem que correr pra se inscrever. ;)

recortada!

bola_recorteszai

Hoje a gente vai falar de um detalhe que faz toda a diferença — e a coleção tá recheada deles — o recorte! As peças recortadas dão um charme a mais no look e são muito femininas por valorizar nossa beleza na medida certa, sem mostrar demais. Tá tímida? Não fica! Olha como o recorte pode ficar bacana, começando pelas blusas com ombros e colo à mostra:

ombro

A gente adora os modelos com as laterais da cintura à mostra. Não precisa chegar no umbigo e nem exagerar: o recorte da vez brinca com o esconde-mostra e deixa tudo com ar despojado. O macacão recortado é peça-desejo! Vale usar peças com tecidos leves e a dica pra não mostrar demais é não juntar recorte com decote. ;)

cinturinha

Mas dá pra ser mais discreta na hora de mostrar a cintura. Se você ainda não aderiu à barriga de fora, mas morre de vontade de experimentar, pode começar com modelos com recorte mais fininho, discreto. O bacana desse modelo de vestido é que, dependendo da cor, ele parece até uma combinação de saia e blusa, olha só:

discreto

E pra fechar, recortes ficam ótimos em vestidos longos porque dão aquela quebrada, um respiro com um pouquinho de pele à mostra.

longos

Anotou as dicas? Agora é só passar no e-FARM pra escolher sua peça recortada, porque todo dia tem novidadinhas da coleção!

novos muros

bola_acidum

Quem passa pela Lagoa, circula pelo Jardim Botânico ou vive de rolé na Gávea..  já percebeu que tem alguma coisa diferente, mais bonita e estalando de nova pela área!

-11

É que o Jockey Club, numa parceria com o Instituto Rua, recoloriu seus muros em frente ao Parque dos Patins com um gigante painel de 2,5m x 28,80m feito por 17 artistas incrí do cenário carioca.

-10

E foi com os únicos convidados “estrangeiros” que pegamos carona pra acompanhar o passo a passo do projeto, os nossos queridinhos do Acidum project, casal/coletivo de Fortaleza que a gente vive seguindo por aí.

-5

Em um fim de semana a Tereza e o Robézio tiraram do caderninho a ideia inicial, e foram desenhando o muro num ballet que mistura, traços e cores entre os dois, no que eles chamam de “improviso ensaiado”, onde o planejado vai se transformando em realidade.

-7

O resultado é lisérgico, claro, rico em mil detalhes e texturas, combinações, risquinhos e outras miudezas…

acidum1

Existem a imagem que a gente vê de longe, e as outras mil que a gente só enxerga de pertinho.

-12

Fotos: Henrique Madeira

E vale a pena, do jeito que for. A cidade toda agradece!