em 

TODO O SITE  

cinema nosso

19.06.17

 #cinema brasileiro



Hoje, 19 de junho, é o dia do cinema brasileiro e, pra celebrá-lo, a gente resgata os premiados na última edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, enquanto a edição 2017 não acontece. Organizado pela Academia Brasileira de Cinema, o Grande Prêmio homenageia grandes nomes da cinematografia nacional, arte que vem crescendo cada vez mais no nosso país e que merece muito ser festejada! Então já sabe, né? É só preparar a pipoca e escolher seu filme favorito
 

Premiado como melhor longa-metragem de ficção, além de melhor atriz pra Regina Casé, melhor atriz coadjuvante pra Camila Márdila, melhor roteiro original pra Anna Muylaert e melhor montagem de ficção pra Karen Harley, o filme conta a história da pernambucana Val, que se mudou pra São Paulo pra proporcionar uma vida melhor pra sua filha, Jéssica. Quando a menina decide ir morar com a mãe pra prestar vestibular, no entanto, a relação entre mãe e filha e até mesmo entre Val e seus chefes se complica. Pra refletir muito!
 

A gente entende porque a trilha sonora de Chico - artista brasileiro foi eleita a melhor da premiação. Só que além disso, o documentário também foi premiado nas categorias melhor longa-metragem documentário, melhor montagem documentário e melhor som, o que já ajuda a entender porque ele é mesmo imperdível. O filme conta a história, a vida e a rotina de Chico Buarque, um dos maiores nomes da música nacional, a partir da memória do próprio artista. Coisa linda de se ver - e de se ouvir, sempre!
 

Eleito o melhor longa-metragem de comédia de 2016, o filme Infância traz Fernanda Montenegro no papel de Dona Mocinha, a matriarca de uma família tradicional, mas cheia de problemas: o neto Rodriguinho tá triste porque seu cachorro morreu, o genro Henrique vendeu dois terrenos seus sem permissão e seu filho trai a esposa. A forma como esses conflitos são apresentados, com muito humor e em plena década de 50, é pra fazer todo mundo cair na gargalhada! 
 

Melhor ator pra Marco Ricca, melhor roteiro adaptado pra Guilherme Fontes, João Emanuel Carneiro e Matthew Robbins, melhor direção de arte pra Gualter Pupo, melhor figurino pra Rita Murtinho e melhor maquiagem pra Maria Lucia Mattos e Martín Macias Trujillo. Ufa! Esses já são motivos suficientes pra assistir o longa Chatô - o Rei do Brasil? Contando a história do magnata das comunicações, Assis chateaubriand, o filme faz uma releitura do best seller homônimo, de Fernando Morais, e promete boas risadas e reflexões. Fundamental pra entender um pouquinho da história da TV brasileira! 
 

Falar sobre a vida do sociólogo Hebert de Souza, conhecido como Betinho, não é fácil. Além de super engajado politicamente, Betinho também foi ativista, sofreu as consequências da Ditadura Militar e defendeu campanhas contra a AIDs e a fome até sua morte, em 1997. Premiado como melhor longa-metragem documentário por voto popular, o filme faz valer o título. Pra ver já!

Difícil é escolher só um pra assistir, né? angel  Aproveita e vê todos! O cinema brasileiro só cresce - e a gente vibra de orgulho!  


 
TOPO